Rua Visconde de Quissamã 684, Centro, Macaé-RJ

De segunda à sexta de 09:00 às 19:00

(22) 2762-0286

Urologista Bradesco Macaé

DR. CARLOS WILSON MENEZES  –  UROLOGISTA  BRADESCO MACAÉ
 Rua Visconde de Quissamã 684  Sala 01 – Centro – Macaé – RJ   Tel   (22) 2762 – 0286

 

Médico Urologista e Andrologista (BRADESCO – MACAÉ) com atuação exclusiva nessas áreas desde 1994

O Dr. Carlos Wilson Menezes graduou-se em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1989. Realizou sua formação cirúrgica e, posteriormente, Residência em Urologia no Hospital Brigadeiro. (Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo – Euryclides de J. Zerbini ) em São Paulo.

Obteve o Título de Especialista em Urologia pela Associação Médica Brasileira/Sociedade Brasileira de Urologia em 1994. Nesse mesmo ano, iniciou as atividades em clínica urológica na cidade de Macaé RJ, onde, ainda atende, realizando  cirurgias no Hospital São Lucas e no Hospital Unimed.

Em seu consultório no Centro de Macaé, faz o atendimento de pacientes Bradesco – Saúde, com consultas em Urologia Geral e Medicina Sexual. Apresenta especial interesse nesta área e na qual participou, nos últimos anos, de inúmeros congressos no Brasil e no exterior.

O Dr. Carlos Wilson destaca-se pela abordagem extremamente humanizada, integrada e acolhedora com que cuida de seus pacientes. Acredita, efetivamente, no conceito: homens saudáveis vivem mais felizes e por mais tempo. Além disso, a união do atendimento mais humano com as mais modernas técnicas cirúrgicas proporciona, sempre, uma chance maior de sucesso no tratamento. Além do implante de próteses penianas, realiza, também, abordagens clínicas e cirúrgicas da Doença de Peyronie e outros procedimentos relacionadas à saúde do homem.

 

  • Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora – MG
  • Residência Médica em Cirurgia Geral e Residência Médica em Urologia pelo Hospital Brigadeiro São Paulo – SP
  • Título de Especialista em Urologia pela Associação Médica Brasileira
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia
  • Membro da Sociedade Internacional de Medicina Sexual
  • Membro Titular da Confederação Americana de Urologia

Pênis Pequeno é Problema?

 

 

Homens e mulheres têm mais coisas em comum do que se pode imaginar. Ambos têm uma certa preocupação com o que pensa o próprio gênero. A motivação é a mesma: insegurança. Explico: No caso das mulheres, certamente você já escutou que elas se vestem para impressionar outras mulheres e não os homens. No caso dos homens, aquele momento chuveirada, após futebol, é sempre rodeado de preocupação, pela exposição natural da situação e por que não assumir, a comparação quanto ao tamanho. Afinal, pênis pequeno é problema?

Estudos mostram que, aproximadamente, 60% dos homens não estão satisfeitos com o tamanho do pênis. E o mais interessante é que essa insatisfação não se refere às suas parceiras ou performances sexuais e sim, ao que os outros homens vão achar de suas medidas penianas. Surpreendente, não é mesmo?

Ao contrário do antigo chavão “o tamanho não importa”, a medida do pênis pode ser importante sim, na cama – mas apenas para algumas mulheres. Essa antiga discussão tem uma resposta muito simples: depende do freguês (ou da freguesa!?). Há mulheres ou homens que, verdadeiramente, se importam com as medidas do seu parceiro. Obviamente, avaliar a performance sexual masculina, baseando-se apenas no tamanho, seria uma avaliação, no mínimo, simplista.

Parece simples, mas não é tanto assim. Basta fazermos levantamento do número dos homens que procuram os consultórios de urologia ou ainda quantos pesquisam sites que vendem produtos milagrosos. Assim, podemos ver o peso que carregam os homens que não estão satisfeitos com o tamanho do pênis.

Uma coisa que acho interessante é a quantidade de casais, muitas vezes juntos há anos, que o marido, mesmo contra a vontade da esposa, busca, a qualquer custo, um procedimento que aumente suas medidas. Já presenciei brigas nas quais esposas se mostravam chateadas com a insistência do parceiro nessa procura. É interessante lembrarmos que existem cirurgias com esse objetivo. No entanto, estão reservadas a casos extremos de micropênis, nos quais ocorre verdadeira impossibilidade de intercurso sexual. Nesses casos, os riscos oferecidos por essas cirurgias podem ser compensados pelos possíveis benefícios.

Se você pesquisar no Google a palavra pornografia, com certeza verá seguidas e múltiplas imagens de pênis. Quase todos os homens só veem pênis de outros homens nos sites de pornografia. Na maioria das vezes esquecem que aqueles pênis não são exatamente ‘normais’ em tamanho. Atores pornográficos, em geral, passam por algum tipo de seleção. Um homem com pênis normal talvez não seja escolhido para atuar, mesmo que tenha uma ótima performance sexual. Dessa maneira a indústria pornográfica acaba estabelecendo um padrão do que seria o pênis de tamanho desejável (e nem a medicina sabe qual é!!). Portanto, isso lembra um pouco o que as revistas femininas fazem ao criarem um padrão para o que seria um corpo de mulher desejável (que também ninguém sabe qual é).

 

TAMANHO DO PÊNIS É IMPORTANTE?

 

 

Acredita-se que um pênis grande pode, sim, ser considerado um dado positivo na sexualidade masculina, mas não o único. Pesquisadores descobriram que homens insatisfeitos com seus corpos têm menos experiências sexuais, se envolvem em menos tipos de atividades sexuais, se sentem menos atraentes e experimentam mais problemas sexuais do que aqueles que estão satisfeitos. Durante situações sexuais, aqueles com má imagem corporal também experimentam baixa auto-estima e maior ansiedade. Portanto, a discussão é complexa.

Dizer simplesmente que tamanho não importa, não me parece a resposta mais correta. Todos os homens que se sentem incomodados com o tamanho do pênis devem ser avaliados, orientados e, em alguns casos, tratados. Nos meus quase 30 anos de consultório de urologia nunca escutei uma mulher reclamar sobre as medidas de algum parceiro. Na verdade, só para terminar nossa conversa de hoje, queria dizer que, quando me perguntam se o tamanho do pênis é importante respondo que sim. No entanto, acredito, firmemente, que existem outros atributos e habilidades que importam tanto quanto.

Certa vez ouvi de uma jovem um pensamento muito interessante sobre essa eterna questão: “não fico preocupada se meu namorado é P, M ou G. Isso não tem importância! O que importa é que ele tenha meu ‘sabor’ preferido!” Que assim seja, mais prazer e menos preocupação.

MÉDICO EM MACAÉ

Médico em Macaé

 

Médico em Macaé – Urologista e Andrologista

 

 

O Dr. Carlos Wilson Menezes graduou-se em medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1989. Realizou sua formação cirúrgica e, posteriormente, Residência em Urologia no Hospital Brigadeiro. (Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo – Euryclides de J. Zerbini ) em São Paulo. Médico em Macaé desde 1994.

Obteve o Título de Especialista em Urologia pela Associação Médica Brasileira/Sociedade Brasileira de Urologia em 1994. Nesse mesmo ano, iniciou as atividades em clínica urológica na cidade de Macaé RJ, onde, ainda atende, realizando  cirurgias no Hospital São Lucas e no Hospital Unimed.

Em seu consultório no Centro do Rio de Janeiro, faz o atendimento de pacientes privados, com consultas em Urologia Geral e Medicina Sexual. Apresenta especial interesse nesta área e na qual participou, nos últimos anos, de inúmeros congressos no Brasil e no exterior.

 

Homens saudáveis vivem mais felizes e por mais tempo!

 

O Dr. Carlos Wilson destaca-se por sua abordagem extremamente humanizada, integrada e acolhedora com que cuida de seus pacientes. Acredita, efetivamente, no conceito: homens saudáveis vivem mais felizes e por mais tempo. Além disso, a união do atendimento mais humano com as mais modernas técnicas cirúrgicas proporciona, sempre, uma chance maior de sucesso no tratamento. Além do implante de próteses penianas, realiza, também, abordagens clínicas e cirúrgicas da Doença de Peyronie e outros procedimentos relacionadas à saúde do homem.

 

  • Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora – MG
  • Residência Médica em Cirurgia Geral e Residência Médica em Urologia pelo Hospital Brigadeiro São Paulo – SP
  • Título de Especialista em Urologia pela Associação Médica Brasileira
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia
  • Membro da Sociedade Internacional de Medicina Sexual
  • Membro Titular da Confederação Americana de Urologia

Infecção Urinária

INFECÇÃO URINÁRIA NAS MULHERES

 

As mulheres que apresentam episódios repetidos de infecção urinária conhecem bem o desconforto da ardência, dor pélvica, desejo constante de urinar e sensação de não esvaziar completamente a bexiga.

Episódios ocasionais não chegam a ser raros em mulheres. Dessa maneira, podem ser tratados, algumas vezes, com dose única de antibióticos. No entanto, infecções frequentes merecem uma análise mais criteriosa de um urologista.

É importante uma investigação no sentido de excluir fatores que possam estar provocando as infecções urinárias. No entanto, em alguns casos, há a necessidade de realização de exames complementares que irão contribuir nessa avaliação.

 

INFECÇÃO URINÁRIA E ATIVIDADE SEXUAL

 

Infecções urinárias recidivantes, em mulheres mais jovens, são, comumente associadas à relação sexual. Portanto, em determinados casos, antibióticos, antes e depois do coito podem ajudar na diminuição da repetição.

Para mulheres no pós-menopausa, os cremes vaginais à base de estrogênio contribuem no alívio das alterações hormonais e na secura vaginal que podem levar a infecções urinárias freqüentes.

Existem vários outros recursos que ajudam na prevenção e na diminuição dos episódios de infecção urinária. Dessa maneira, uma avaliação médica criteriosa e bem conduzida pode contribuir muito para amenizar esse problema que, tanto, compromete a qualidade de vida das mulheres.

 

INFECÇÃO URINÁRIA EM HOMENS

 

Embora a Infecção urinária seja relativamente rara em homens mais jovens, a prevalência aumenta à medida que os homens envelhecem. Ainda que, a maioria dos homens nunca vá experimentar uma infecção dessa natureza, existem fatores que aumentam esse risco:

Idade – são mais comuns em homens com mais de 50 anos
Próstata aumentada
Diabetes
Pedras nos rins
Uso de sondas

SINTOMAS DE UMA INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO EM HOMENS:

Urgência urinária – A sensação de que você constantemente precisa ir ao banheiro havendo, no entanto, pouca urina na bexiga
Dor ou sensação de ardor durante a micção
Urina turva
Urina com mau cheiro
Secreção uretral
Dor abdominal ou dor lombar – A dor pélvica acompanhada por febre ou calafrios pode indicar uma infecção renal e deve, portanto, ser imediatamente levada ao conhecimento de um médico.
A maioria das infecções do trato urinário é causada por bactérias que entram no trato urinário. Dessa maneira, o tratamento mais comum é um ciclo de antibióticos para a eliminação das bactérias causadoras do quadro.

Há coisas que os homens podem fazer para ajudar a impedir a ocorrência de infecção urinária, incluindo:

O uso de preservativos
Beber grande quantidade de líquidos
É, também, muito importante, que se faça uma boa higiene da área ao redor da, mantendo,portanto, a área livre de secreções.

Top