Rua Visconde de Quissamã 684, Centro, Macaé-RJ

De segunda à sexta de 09:00 às 19:00

(22) 2762-0286

Reversão de Vasectomia

 

O procedimento de reversão de vasectomia tem como objetivo vencer o bloqueio criado pela cirurgia de vasectomia original. Durante o procedimento, identificamos o segmento cicatrizado do tubo que transporta o esperma - chamado de canal deferente. Examinamos o fluido que vem do testículo naquele ponto e decidimos que tipo de procedimento reconstrutivo é necessário.

 

Existem dois tipos básicos de reconstrução:

 

VASOVASOSTOMIA

Este procedimento é realizado se houver fluido proveniente da extremidade cortada do ducto deferente durante as partes iniciais da cirurgia. Esta é a reconstrução mais comumente realizada e apresenta taxas de sucesso melhores. A reconstrução é realizada, preferencialmente, usando um microscópio microcirúrgico, uma vez que as suturas utilizadas são muito finas.

 

VASOEPIDIDIMOSTOMIA

Este é um procedimento microcirúrgico mais complexo. Exige mais tempo cirúrgico e tem uma taxa de sucesso global um pouco menor. Geralmente, vários anos após a vasectomia inicial, esse procedimento é realizado quando a obstrução se move "para cima" em direção ao testículo dentro de uma estrutura chamada epidídimo. Os túbulos epididimários são muito menores que os ductos deferentes e a reconstrução é mais difícil tecnicamente.

 

Qual é a taxa de gravidez após a reversão da vasectomia?

A gravidez depende, naturalmente, de fatores masculinos e femininos. A idade é um importante fator feminino e a fertilidade declina após os 40 anos. De maneira geral, a taxa de gravidez após a reversão da vasectomia é de aproximadamente 60%. Pode haver alguma demora na obtenção da gravidez mesmo após uma reversão bem-sucedida. A contagem de espermatozóides geralmente aumenta ao longo de 12 meses após a reversão.

Top